Portugal deve aproximar ensino profissional das empresas

O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, afirmou que Portugal deve aproximar-se do modelo de educação suíço, que aposta no ensino profissional, envolvendo as empresas na formação das pessoas.

«Esta experiência a que aqui assistimos é exatamente igual à experiência dos cursos profissionais em Portugal» e «a decisão do atual Governo de terminar com cursos vocacionais para 12 anos de idade aproximou o modelo português do modelo suíço, que é o bom modelo», afirmou o Ministro, em Berna, após uma visita a uma empresa suíça que dá formação a alunos a partir dos 15 nos que optaram pelo ensino profissional.

Augusto Santos Silva acrescentou ainda que, na Suíça, «a partir de nove anos de escolaridade comum para todos, as pessoas podem optar entre um ensino de natureza mais científica ou humanística ou um ensino de natureza mais vocacional ou profissional».

«O que acontece na Suíça é que as empresas estão muito mais envolvidas no ensino profissional do que em Portugal», acrescentou o Ministro, sublinhando que «esse é um caminho de aproximação que nós temos de fazer».

E concluiu: «Portugal tem hoje, nos cursos profissionais, estágios que são muito interessantes feitos nas empresas. Mas aqui, desde o início do curso que uma parte considerável da formação é feita logo em contexto de trabalho. Portanto, o que nós temos de trazer é as nossas empresas para participar mais nos nossos cursos profissionais».

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger