Deixou o filho morrer no carro e foi condenado a perpétua

Justin Harris, que ficou conhecido depois de ter deixado o seu filho morrer de calor dentro de um carro, foi condenado ontem a prisão perpétua. O norte-americano foi acusado por uma série de oito crimes, entre eles homicídio por malícia e crueldade contra crianças. O caso remonta a Junho de 2014 e a criança, Cooper Harris, tinha apenas 22 meses de vida.

Segundo ficou apurado em tribunal, a criança passou um total de sete horas dentro do carro. Justin Harris, que na altura tinha 34 anos, saiu de casa para deixar o filho na creche, mas deixou a criança sentada numa cadeira para bebés, no banco do passageiro, tomou o pequeno almoço num restaurante de uma cadeia de fast-food e seguiu directamente para o seu local de trabalho. Horas mais tarde, foi até ao carro, onde o filho já estava morto.

De acordo com a investigação do caso, a temperatura do carro na altura da morte do bebé de 22 meses era de 120 graus Farenheit — o equivalente a 48,9 graus Celsius.

Pin It on Pinterest