«Dotcom» pode ser extraditado para os EUA

O Tribunal Superior de Auckland, na Nova Zelândia, aceitou o pedido de extradição que as autoridades dos EUA lançaram contra o fundador do site Megaupload, Kim Schmitz. O processo movido pelo FBI contra o empresário, conhecido como «Kim Dotcom», tem sofrido altos e baixos desde 2012.

O Megaupload foi encerrado na sequência de queixas por pirataria que haviam sido lançadas por editores de música e produtores de cinema. De acordo com a Reuters, os juízes do Tribunal Superior de Auckland consideraram que as infracções relacionadas com a pirataria não seriam suficientes para determinar a extradição, mas concluíram que as acusações de fraude seriam suficientes para enviar o empresário para um julgamento nos EUA. O advogado de Kim Schmitz já fez saber que vai pedir recurso.

A decisão do Tribunal Superior de Auckland vem dar nova força a uma sentença anterior que também determinou a extradição do empresário de origem alemã para os EUA, na sequência de um processo liderado pelo FBI que acusa Kim Dotcom de pirataria, fraude, lavagem de dinheiro e burla.

Pin It on Pinterest