Governo dos Açores integra consórcio europeu sobre impacto do lixo marinho

O Governo dos Açores, através do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia, é parceiro do projeto europeu INDICIT, que visa a definição e implementação de indicadores relacionados com o impacto do lixo marinho em tartarugas marinhas e outros seres vivos.

O projeto, que arrancou este mês com a primeira reunião a realizar-se em Bruxelas, é cofinanciado pela DG-ENVIRONMENT, no âmbito do segundo ciclo de ações para a implementação da Diretiva Quadro Estratégia Marinha (DQEM), e será desenvolvido por um consórcio liderado pelo Centro Nacional Francês de Investigação Científica.

O presidente do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia (FRCT), salientou que o consórcio INDICIT integra uma dezena instituições de países que “são partes contratantes da Convenção para a Proteção do Meio Marinho do Atlântico Nordeste (OSPAR) e da Convenção de Barcelona no Mediterrâneo”, acrescentando que “o Governo Regional é um dos parceiros, contando com uma equipa científica da Universidade dos Açores e com a Direção Regional dos Assuntos do Mar, enquanto membro do conselho consultivo do projeto”.

Bruno Pacheco salientou que “a participação do FRCT neste projeto é uma das iniciativas estratégicas anunciadas para este ano, permitindo a internacionalização das equipas do Sistema Científico e Tecnológico dos Açores, através da cooperação interdepartamental do Governo Regional”.

O INDICIT conta com um orçamento total superior a 1,3 milhões de euros, sendo que 116 mil euros serão alocados às equipas dos Açores

Pin It on Pinterest