TeCA: Dinarte Branco dá voz e corpo à obra de Herberto Helder

É já esta quinta-feira, dia 23 de fevereiro, que o Teatro Carlos Alberto (TeCA) recebe a nova criação do ator e encenador Dinarte Branco. A Máquina de Emaranhar Paisagens “mergulha” na obra do poeta Herberto Helder, transpondo para o teatro textos do autor, com passagens de livros como Photomaton & Vox, Os Passos em Volta, A Faca Não Corta o Fogo, Antropofagias e A Colher na Boca, entre outros. A Dinarte Branco junta-se em palco Cristóvão Campos, que, neste espetáculo, assume a composição musical, com interpretação ao vivo. A Máquina de Emaranhar Paisagens resulta de uma coprodução Berma, Centro Cultural Vila Flor e TNSJ. A peça pode ser vista até 26 de fevereiro, de quinta-feira a sábado, às 21h00, e no domingo, às 16h00. O preço dos bilhetes é de 10 euros.

Após a récita de 24 de fevereiro, às 22h30, no TeCA, a poesia de Herberto Helder vai ser interpretada e debatida pela voz de António Durães, Dinarte Branco, Rosa Maria Martelo, Sara Carinhas e Rui Lage. Trata-se da iniciativa Passagens à cena, o primeiro momento de um projeto mais vasto lançado pelo TNSJ e apelidado de Escritas, Reescritas, Traduções, que explora os espetáculos em cena com ações paralelas, como conferências, ensaios abertos, conversas pós-espetáculo, seminários, oficinas de escrita ou masterclass. A entrada para Passagens à cena é livre.

No votes yet.
Please wait...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pin It on Pinterest