Tó Jó saiu hoje em liberdade condicional

António Jorge Machado, conhecido como Tó Jó, abandonou esta manhã o estabelecimento prisional de Coimbra. Tinha sido condenado a 25 anos de prisão por ter esfaqueado mortalmente os pais em 1999, em Ílhavo, e saiu agora em liberdade condicional.

Em declarações à agência Lusa, o advogado Pedro Vidal disse que Tó Jó, actualmente com 40 anos, está “completamente diferente”.

“Ele está esperançoso que a vida lhe corra bem. Quer acabar o curso, quer arranjar um emprego na área dele e seguir uma vida normal”, disse aos jornalistas, referindo ainda que o homem está “profundamente arrependido” do crime. “Aquela situação cristalizou lá atrás. Falar na situação dói-lhe imenso. Se o conseguirem deixar em paz ele vai conseguir fazer uma vida boa.”

António Jorge Machado foi condenado pelo Tribunal de Ílhavo, em 17 de Abril de 2001, a duas penas parcelares de vinte e três anos de prisão, pela prática de dois crimes de homicídio qualificado, tendo-lhe sido aplicada uma pena única de 25 anos, em cúmulo jurídico.

O duplo homicídio que ocorreu na noite de 11 para 12 Agosto de 1999 em Ílhavo, Aveiro, ficou conhecido como “crime satânico”, por ter ocorrido poucas horas após o último eclipse solar do século XX e pelo facto de os suspeitos integrarem um grupo de “death metal”.

Pin It on Pinterest