Pedro Croft representa Portugal na Bienal de Veneza

Medida Incerta, um projeto de José Pedro Croft com curadoria de João Pinharanda, vai representar Portugal na 57.ª Exposição Internacional de Arte Bienal de Veneza.

O projeto, que será inaugurado a 10 de maio, «é uma proposta sobre a desconstrução do plano e da ortogonalidade, é um jogo entre a objetividade do espaço e a sua ilusão, é um desafio à estabilidade e ao equilíbrio», lê-se em nota da área de Governo da Cultura.

Composto por seis esculturas que serão instaladas nos jardins e uma exposição no interior da Villa Hériot, cada moldura tem «aproximadamente oito metros de altura e três de largura».

A nota refere ainda que «na obra de José Pedro Croft, esculturas e contexto são partes indissociáveis da obra» e as suas intervenções «resultam de um trabalho de permanente diálogo entre a arte contemporânea e património histórico, edificado ou natural».

Villa Hériot é um conjunto arquitetónico datado de 1929, situado na ilha da Giudecca, composto por duas casas principais, rodeadas por jardins, voltadas para a lagoa. Este enquadramento propicia a multiplicação do real, capturando longínquos ou muito próximos fragmentos de arquitetura e paisagem arquitetónica, vegetal, atmosférica e aquática.

A 57.ª Exposição Internacional de Arte da Bienal de Veneza decorrerá entre 13 de maio e 26 de novembro de 2017, sob o título Viva Arte Viva, escolhido pela curadora Christine Macel, como desafio aos projetos que farão parte do percurso expositivo deste evento internacional.

Pin It on Pinterest