Jardim Botânico do Faial recebe árvore sobrevivente à bomba atómica de Nagasaki

A Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo, através da Direção Regional do Ambiente, promove sexta-feira, dia 31 de março, no Jardim Botânico do Faial, uma cerimónia de plantação da árvore Kaki, no âmbito do projeto “Revive Time: Kaki Tree”.

A plantação da árvore Kaki, que será feita pelos alunos da Escola Básica 1,2 António José de Ávila, visa celebrar a vida, uma vez que o projeto “Revive Time” tem como propósito plantar as sementes da arte e da paz nos corações de milhares de crianças com o crescimento das raízes do diospireiro, o que acontece nesta primavera também nos Açores.

Esta é a primeira vez que uma árvore da paz – símbolo de vida e resiliência – é plantada num arquipélago atlântico, numa cerimónia que contará com a presença dos impulsionadores do “Revive Time: Kaki Tree Project”.

Este projeto foi fundado em 1996 pelo botânico Masayuki Ebinuma e pelo artista plástico Tatsuo Miyajima, como forma de valorizar o simbolismo da sobrevivência de uma árvore a uma das maiores tragédias da história da Humanidade.

Trata-se de um diospireiro (Diospyros kaki) descendente de uma das poucas árvores que sobreviveram em 1945 ao lançamento pelos Estados Unidos de uma bomba atómica sobre Nagasaki, no Japão.

Em 2016, após sugestão da bióloga marinha Verónica Neves, o Jardim Botânico do Faial candidatou-se ao projeto, o que permitiu que este ano fosse um dos 15 locais no mundo selecionados para receber uma pequena árvore Kaki.

Pin It on Pinterest