Recuperação de 69 animais por falta de condições e maus tratos

O Comando Territorial de Setúbal, através do Núcleo Proteção Ambiental (NPA) do Montijo, recuperou ontem, dia 9 de maio, 69 animais por falta de condições e maus tratos, na localidade de Alhos Vedros, na Moita.

No âmbito de uma investigação dirigida pela Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) da Moita, foi realizada uma busca domiciliária a uma residência e seus anexos que era já referenciada por ser um local de acumulação de animais de companhia, alvo de algumas denúncias e respetivas fiscalizações por várias entidades. Contudo as condições de bem-estar animal, salubridade pública e eventualmente maus-tratos agravaram-se nos últimos tempos.

Desta forma, numa ação conjunta entre a GNR, a Autoridade Veterinária Municipal do Montijo, apoiado pelos Médicos Veterinários do Barreiro e da Moita e pela Associação de Municípios do Barreiro e da Moita (AMBM), uma Técnica de Saúde Ambiental e uma Psicóloga, ambas da Câmara Municipal do Moita, foi realizada a, triagem e exame médico-veterinário a todos os animais existentes, sendo recuperados 43 cães, 25 gatos e uma ave da espécie Garrulus Glandarius (Gaio Comum), juntamente com a respetiva gaiola.

Os 68 animais de companhia foram encaminhados para o Centro de Recolha Oficial do Barreiro e Moita para acolhimento e assistência médico veterinária, ficando à guarda daquele centro, à ordem do processo, até que sejam liberados por decisão judicial, para posterior adoção.

O Gaio Comum, juntamente com a respetiva gaiola foi apreendida, sendo esta uma espécie protegida, e entregue no Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) da Reserva Natural do Estuário do Tejo (RNET), em Alcochete.

Esta ação contou ainda com o apoio dos militares do Núcleo de Investigação de Crimes e Contraordenações Ambientais do Posto Territorial da Moita e da Secção de Programas Especiais do Destacamento Territorial do Montijo.

 

Pin It on Pinterest