BE pediu cancelamento de programa para plantação de eucaliptos

O Bloco de Esquerda (BE) pediu hoje o cancelamento de um programa de fundos europeus com orçamento de nove milhões de euros para promoção de eucaliptos. O documento data de 9 de Junho e define a abertura de um concurso para investimento em zonas consideradas prioritárias, entre as quais, os concelhos mais afectados pelos incêndios desta semana.

“Pensamos que é incompreensível que, quando se criou um consenso no país sobre a necessidade de ordenamento da floresta, sobre a necessidade de controle da plantação de eucalipto, que o Governo insista no financiamento exclusivo desta espécie”, disse o deputado bloquista Pedro Soares, considerando que o programa é “contraditório” com os diplomas que estão em análise no Parlamento e que pretendem o controlo desta espécie. “Do nosso ponto de vista é contraditório que haja diplomas a serem analisados na Comissão de Agricultura, no processo do pacote florestal, que pretenda o controlo dos eucaliptos e, ao mesmo tempo, o Plano de Desenvolvimento Rural 2020, financia em exclusivo, no valor de nove milhões de euros a plantação de eucaliptos em áreas de grande risco de incêndio florestal.”

O bloquista considera que este concurso deve ser suspenso.

“Não somos contra apoios à florestação. Eles não podem é ser canalizados em exclusivo para o eucalipto, têm de privilegiar, isso sim, as espécies autóctones, com resistência ao fogo, e não ao eucalipto que juntamente com o pinheiro bravo constituem uma bomba explosiva muito difícil de controlar em caso de incêndio”, apontou. “Esta espécie aguenta condições particularmente adversas e tem uma enorme capacidade de sobreviver e proliferar incêndios. As copas contêm material explosivo que, quando libertado pelo fogo, pode viajar quilómetros e propagar o incêndio. Esta espécie é também particularmente inimiga de diversidade florestal, uma vez que absorve nutrientes mais rapidamente do que as restantes espécies, queimando tudo à sua volta.”

Nos concelhos elegíveis estão, entre outros, Castanheira de Pêra, Góis, Pampilhosa da Serra e Pedrógão Grande, quatro dos concelhos mais afectados pelos incêndios.

Pin It on Pinterest