Espetáculo “Ceci N’est Pas Un Film – Dueto para Maçã e Ovo” de Paulo Ribeiro

Dando continuidade aos seus trabalhos de promoção de uma programação de qualidade no domínio da Dança na Região Autónoma da Madeira, o Dançando com a Diferença promove, nos dias 24 e 25 de junho no Teatro Municipal Baltazar Dias, a apresentação da Companhia Paulo Ribeiro com a obra Ceci n’est Pas un Film – Dueto para Maçã e Ovo, uma coreografia de Paulo Ribeiro.

Estas duas apresentações acontecem com recursos do grupo Dançando com a Diferença obtidos através dos Apoios Financeiros ao Associativismo e a Atividades de Interesse Municipal da Câmara Municipal do Funchal, em 2017.

Contando com 20 anos de atividade, a Companhia Paulo Ribeiro é uma companhia de dança contemporânea de grande importância em Portugal devido à diversidade e dinamismo dos trabalhos que ao longo da seu percurso tem vindo a oferecer ao panorama cultural e artístico português.

Companhia residente no Teatro Viriato, na cidade de Viseu, desde 1996, onde Henrique Amoedo é o Artista Residente de 2017, esta companhia tem sido um dos principais intervenientes para a alteração da conjuntura artística e cultural daquela cidade, colaborando e trabalhando em conjunto com as entidades culturais locais para promoção das boas práticas nos seus âmbitos de intervenção, tornando aquela cidade e aquele espaço num dos principais pontos de referência do panorama cultural português. O Teatro Viriato é considerado um exemplo de boas práticas no processo de descentralização cultural, que teve início na década de noventa.

Vindo ao Funchal no final deste mês a convite do grupo Dançando com a Diferença, a Companhia Paulo Ribeiro chega ao público madeirense através de um dueto criado pelo próprio Paulo Ribeiro, fundador da Companhia.

Ceci n’est Pas un Film – Dueto para Maçã e Ovo, é um dueto interpretado pelos bailarinos João Cardoso e Ana Jezabel, que tendo como base, René Magritte em toda a sua linearidade artística, este “amantes” buscarão em palco a reinterpretação do amor e das relações em toda a sua extensão e compreensão, nas palavras de Paulo Ribeiro (…) Amor… Imagem entre o tempo que se arrasta rodopiando sobre si próprio e o dueto que, de tanto querer voar, se amarra ao chão.

Indo além da simples representação do Amor, este espetáculo apresenta-se como um trabalho multidisciplinar, aliando as mais diversas artes para a boa concretização de um trabalho coreográfico completo e inovador. Desta forma, além ligação ao surrealismo artístico de Magritte o espectador poderá contar com a presença de uma forte componente audiovisual selecionado numa parceria com o Cine Clube de Viseu, que formará um conjunto com a qualidade dos reconhecidos trabalhos coreográfico de Paulo Ribeiro.

Ceci n’est Pas un Film – Dueto para a Maçã e Ovo é um espetáculo familiar e como tal as famílias poderão disfrutar de diferentes packs com desconto.

 

Pin It on Pinterest