Trump exige ‘provas’ a refugiados

A Administração de Donald Trump estabeleceu novos critérios, na sequência da deliberação do Supremo Tribunal dos EUA, para atribuição de vistos a refugiados provenientes de “seis países muçulmanos”.

Os novos pedidos da Síria, Sudão, Somália, Líbia, Irão e Iémen terão de apresentar provas de que têm família ou negócios nos Estados Unidos. Mas nem todos os parentes são considerados familiares pela Casa Branca. Para os devidos efeitos só são considerados válidos o cônjuge, filhos, genros e noras. Netos, tios e sobrinhos não são considerados familiares.
Recorde-se que o Supremo Tribunal determinou, na passada segunda-feira, que os pedidos de visto devem provar “boa fé” referindo-se a aspectos gerais sobre relações familiares, ofertas de trabalho, ou convites académicos nos Estados Unidos, mas sem especificar os graus de parentesco. Estes foram definidos pelo Departamento de Estado.
Estas novas medidas vão manter-se em vigor, pelo menos, até Outubro, altura em que se prevê uma sentença final por parte do Supremo Tribunal sobre a matéria.

Pin It on Pinterest