Queda de 6,5% nas reservas de viagens internacionais para os EUA

A ordem executiva de Donald Trump, que visava vedar o acesso de nacionais de sete países maioritariamente muçulmanos e de refugiados aos EUA, levou a uma queda de 6,5% nas reservas de viagens internacionais para o país, de acordo com as contas da consultora de turismo ForwardKeys.

A maior descida das marcações aconteceu, sem surpresa, nos sete países abrangidos pela ordem executiva. No Irão, Síria, Iraque, Iémen, Líbia, Somália e Sudão as reservas caíram 80%. No Médio Oriente, as reservas desceram 37,5%, com destaque para a Arábia Saudita, onde a queda foi de 60%. Já na Ásia-Pacífico reservaram-se menos 14% de viagens, na Europa Ocidental, menos 13,6% e na Europa do Sul, menos 2,9%.

Por outro lado, o número de viagens marcadas para os EUA aumentou 15,8% na região do Leste Europeu, grupo onde se inclui a Rússia. Também dos restantes países do continente americano, as reservas subiram 2,3%.

Referir que no dia 3 de fevereiro, a ordem executiva foi suspensa temporariamente pelo juiz de Seattle, James Robert. A questão será agora analisada pelo tribunal de recurso de São Francisco.

Pin It on Pinterest