GNR com papel reforçado na reforma da floresta

A Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, afirmou que a GNR passará a fazer o levantamento cartográfico das áreas ardidas assim que a reforma da floresta entrar em vigor.

«Reforça-se aqui o papel da GNR, que hoje já tem um papel muito importante na área da prevenção operacional e vigilância», afirmou a Ministra aos deputados do grupo de trabalho sobre a reforma da floresta, na Assembleia da República.

Acrescentando que «esta nova competência da GNR está relacionada com aptidões que hoje já tem» – ao nível do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente e do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro -, Constança Urbano de Sousa referiu que a GNR «gere um sistema de informação de incêndios florestais e colabora permanentemente para a atualização de dados».

«No âmbito da atuação mais repressiva, está previsto que as entidades fiscalizadoras passem a ter acesso aos dados da Autoridade Tributária de modo a permitir uma melhor identificação das entidades, coletivas ou privadas, que estão obrigadas a fazer limpezas nas florestas», disse ainda a Ministra.

Outra alteração prevista na reforma da floresta referida por Constança Urbano de Sousa é «o alargamento das redes de vigilância e de vigilância móvel através do recurso a drones e a sistemas de videovigilância», já que «o recurso a estes sistemas permite uma vigilância mais eficaz, do ponto de vista técnico, e mais abrangente».

«Além dos postos de vigilância humana, teríamos um maior envolvimento das tecnologias e também um maior envolvimento dos próprios municípios e das freguesias nestas missões», concluiu.

A reforma da floresta foi aprovada pelo Governo no dia 21 de março e encontra-se agora em debate no Parlamento.

Pin It on Pinterest