O historiador madeirense José Eduardo Franco galardoado em Espanha

No dia 15 julho de 2017, José Eduardo Franco será homenageado em Espanha, na Província da Ciudad Real, pelos serviços prestados à promoção da cultura e ciência da Península Ibérica. A entrega do diploma de reconhecimento terá lugar na cerimónia solene de abertura da Universidade de Verão, na Universidade Livre Infantes, já no próximo sábado. J. E. Franco recebe este reconhecimento na sequência de outras distinções que lhe têm sido atribuídas no plano nacional e internacional.
O diploma de distinção cultural e científica diz que foi por unanimidade que o Conselho da Universidade espanhola  decidiu reconhecer publicamente em Espanha e homenagear solenemente José Eduardo Franco, pelo “trabalho que ao longo de anos tem realizado como investigador em defesa da cultura ibérica em particular e recentemente como diretor e catedrático titular da Cátedra Infante Dom Henrique para os estudos Insulares Atlânticos e a Globalização.”    

José Eduardo Franco é conhecido internacionalmente pelos seus projetos de investigação de grande dimensão e projeção bem sucedidos. São de destacar em especial as suas obras de referência sobre os Jesuítas e as Ordens em geral, assim como as suas teses inovadoras sobre as identidades nacionais em perspetiva aberta, na articulação com a história do processo de globalização. Os seus livros são muito citados por estudiosos de diversas nacionalidades. É de notar que alguns dos seus projetos estão a ser adaptados noutros países.

Sinal da influência inspiradora das suas obras é o significativo número de investigadores portugueses e estrangeiros que procuram a supervisão de José Eduardo Franco para os seus trabalho académicos, tendo já orientado (e continua a orientar) muitas dezenas de teses de mestrado, doutoramento e projetos de pós-doutoramento.

O seu projeto mais emblemático e de maior sucesso editorial em Portugal e no estrangeiro foi a Obra Completa do Padre António Vieira em 30 volumes – o maior projeto da história da edição de clássicos em tempo recorde -,  que neste momento já ronda uma tiragem de 1 milhão de exemplares, com edições internacionais associadas.

Neste momento, dirige outro grande projeto com Carlos Fiolhais, intitulado Obras Pioneiras da Cultura Portuguesa, que virá a lume em 30 volumes.

Está também a dirigir na Madeira a maior operação científica de sempre para sistematizar conhecimento sobre a cultura e a ciência deste arquipélago através do projeto Aprender Madeira, que terá como edição de maior dimensão a projetada publicação do Grande Dicionário Enciclopédico da Madeira, onde participam mais de 500 investigadores das mais diversas áreas de saber.  

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger