Incubadora de Empresas de Santa Maria concluída em 2018

O Vice-Presidente do Governo revelou, em Vila do Porto, que a reabilitação e adaptação de um edifício das antigas Oficinas Gerais do Aeroporto de Santa Maria para a instalação de uma Incubadora de Empresas deverá estar concluída até ao final do próximo ano, tendo duas empresas apresentado propostas para a execução da empreitada que foi colocada a concurso público.

Sérgio Ávila, que falava durante uma visita ao local de implementação do projeto, no âmbito da visita estatutária a Santa Maria, adiantou que o ato público de abertura das propostas já decorreu, pelo que a obra, que tem um prazo de execução de um ano, “deverá ser adjudicada nos próximos tempos”.

Trata-se de um investimento global de mais de 2,4 milhões que vai “permitir acomodar um conjunto de empresas que irão iniciar a sua atividade empresarial no âmbito da Rede de Incubação da Região”, frisou.

Segundo o titular da pasta da Competitividade Empresarial, este investimento vai também contribuir para “dinamizar a atividade económica local, quer com empresas na área tecnológica, quer com empresas na área artesanal”, que vierem a ser criadas neste espaço, permitindo condições acrescidas para o seu sucesso.

Sérgio Ávila destacou que essas empresas vão poder contar com um apoio financeiro adicional ao sistema de incentivos no seu primeiro ano de atividade, através do Vale Incubação criado recentemente pelo Governo dos Açores.

A empreitada de adaptação do edifício das antigas Oficinas Gerais do Aeroporto de Santa Maria está integrada na requalificação do património histórico desta ilha, inserindo-se ainda no âmbito da estratégia de fortalecimento do desenvolvimento coeso do arquipélago, prevendo a adaptação do edifício existente com o objetivo de contribuir para o incremento da economia e a criação de emprego.

Nesse sentido, a obra contempla a criação de um espaço polivalente que inclui uma incubadora de empresas para acolhimento e apoio a empreendedores no desenvolvimento de novos negócios.

O projeto, hoje apresentado, abrange ainda a criação de salas de formação, exposição e comercialização, espaços para escritórios e serviços, um ‘FabLab’ no espaço denominado Laboratório de Recursos Endógenos e a instalação de indústrias criativas, beneficiando, assim, toda a economia da ilha e a população em geral.

O Governo dos Açores pretende nesta legislatura ter 12 incubadoras de base local, três de base regional e três de base tecnológica inseridas na rede regional.

Pin It on Pinterest

Advertisment ad adsense adlogger