Portugueses deixam compras de material escolar para os últimos dias

A maioria dos portugueses deixa as suas compras de Regresso às Aulas para os últimos dias antes do início da escola. De acordo com o mais recente estudo do Observador Cetelem, cerca de 41% dos portugueses faz as suas compras duas semanas antes e 17% apenas a uma semana do começo das aulas.

Relativamente ao ano anterior, verifica-se que os pais adiam cada vez mais a compra do material escolar. 58% dos portugueses deixam as compras escolares para as últimas semanas antes do início das aulas, enquanto 17% dos inquiridos só fazem as suas aquisições depois do começo das aulas. Ainda assim, 17% procuram antecipar este período, pelo que efetuam as suas compras cerca de dois meses antes do início das aulas, e, consequentemente, antes das férias.

O Observador Cetelem Regresso às Aulas 2017 verifica, ainda, que 59% das famílias compram o material escolar num único momento. Este é um resultado superior ao registo de 2016, cujo valor não ultrapassou os 54%. Naturalmente, baixa a percentagem das famílias que pretendem efetuar as suas compras ao longo do ano, 44% em 2016, para 37% este ano. Refira-se que quando é o próprio inquirido que estuda, este prefere efetuar as suas compras já no decorrer do ano escolar, 49%, contra 16% que compram duas semanas antes e 19% na semana do início da aulas.

A maioria dos pais com filhos em idade escolar (53%) opta por comprar os manuais escolares ao mesmo tempo que o restante material. Um registo que ultrapassa os 44% do ano anterior. Se o inquirido estuda, a preferência passa pela compra em momentos diferentes, 58%, enquanto 30% prefere fazer tudo num único momento. Em média, 49% dos portugueses fazem as suas compras em conjunto, enquanto 46% efetuam-nas em vários momentos.

“Como o início do calendário escolar coincide cada vez mais com o final do período de férias, algumas famílias só conseguem fazer as suas compras nos últimos dias. Talvez por esta agenda mais apertada, verifica-se também uma tendência para as famílias portuguesas tentarem comprar todo o material escolar de uma só vez”, refere Pedro Camarinha, Diretor Distribuição do Cetelem.

O Observador Cetelem Regresso às Aulas 2017 tem por base uma amostra representativa de 600 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os géneros e com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos. Estes foram entrevistados telefonicamente, com informação recolhida por intermédio de um questionário estruturado de perguntas fechadas. O trabalho de campo foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen, entre os dias 11 e 15 de maio, e um erro máximo de +4,0 para um intervalo de confiança de 95%.

Pin It on Pinterest