Nova unidade de queimados pediátricos criada na região Norte

O Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, referiu – em despacho – que os incêndios ocorridos em Pedrógão Grande e nos dias 15 e 16 de outubro impactaram os serviços de saúde.

Por este motivo, serão reforçadas as cinco unidades de queimados já existentes nos hospitais do País, com a abertura de mais camas permanentes e com a criação de camas de reserva.

Adicionalmente, será ainda criada uma nova unidade de queimados pediátricos na região Norte, e será implementado um sistema de informação de gestão de vagas nas unidades de cuidados intensivos e de queimados.

Para referenciação de doentes queimados graves, existem hoje cinco centros nacionais: São João e Prelada (Porto), centro universitário de Coimbra, Lisboa Norte e Lisboa Central. Com um total de 35 camas nesta cinco unidades, a média por habitante é ligeiramente inferior à média europeia.

Quanto ao tratamento das crianças queimadas, o País conta apenas com a Unidade do hospital Dona Estefânia, em Lisboa, pelo que o Governo refere que é necessário criar uma Unidade no Norte do País.

Será ainda instalado um sistema de informação de gestão de vagas nas Unidades de Queimados e nas Unidades de Cuidados Intensivos.

Os planos de implementação destas medidas devem ser elaborados no prazo máximo de 4 meses.

Pin It on Pinterest