Casa-mãe da ‘francesinha’ fechou no Porto

O emblemático restaurante “A Regaleira”, a casa-mãe da francesinha, encerrou esta quinta-feira, após 84 anos aberto ao público. O negócio familiar integrava a lista dos estabelecimentos classificados como “Porto de Tradição”, elaborada pela Câmara Municipal do Porto.

Francisco Passos, gerente e sócio de “A Regaleira”, contou à Renascença que a pressão imobiliária não tem poupado as casas mais antigas do Porto. Em Novembro as notícias já avançavam que a casa corria risco e nem o programa “Porto de Tradição” a salvou.

“Não sabemos para onde vamos”, confessou o gerente, após uma revogação do contrato de arrendamento ter provocado o fecho do restaurante emblemático depois de 31 de Maio. Francisco Passos admite ter em mente várias estratégias para dar continuidade a este restaurante.

Segundo o Jornal de Notícias, foi ali que a francesinha foi, pela primeira vez, servida no Porto, em 1952. “A Regaleira” faz parte da cidade do porto desde 1934, contava com 12 funcionários e a gestão esteve sempre a cargo da mesma família.

“Já passou muita gente por aqui, aliás, personalidades muito características da cidade do Porto. Essa é uma das razões principais por que esta casa se deve manter aberta. Estamos a fazer os possíveis para que aconteça isso”, garante o gerente.

Pin It on Pinterest