CDS quer reduzir ´jackpot´em 30%

O CDS considera que numa altura de crise os políticos devem ser os primeiros a dar o exemplo.

O Grupo Parlamentar do CDS/PP visitou hoje as instalações da Assembleia Legislativa da Madeira, no sentido de tomar conhecimento do seu funcionamento e dos seus serviços.

Recorde-se que nas últimas eleições regionais os “populares” conseguiram aumentar a sua representação de dois para nove deputados. “Somos o maior partido da oposição, algo que aumenta a nossa responsabilidade”, afirmou Lopes da Fonseca.

Desta forma, o líder da bancada parlamentar do CDS avançou que o seu partido já está a trabalhar numa série de diplomas que visam alterar a lei orgânica e  o regimento da Assembleia Legislativa da Madeira. “Estes dois projectos de decreto legislativo vão ser entregues amanhã”, sublinhou.

Assim, o projecto de alteração ao regimento prevê  um aumento de poderes para todos os partidos da oposição, em particular os que não têm representação na conferência de líderes. O referido projecto propõe também a presença do presidente do Governo Regional no parlamento regional  uma vez por mês.

Em relação à lei orgânica, os “populares” propõem que as subvenções – “os famosos jackpots dos partidos” – sejam reduzidas em 30%. “Numa altura de crise os partidos devem dar o exemplo para moralizarmos a política”, apontou António Lopes da Fonseca.

O CDS está também convicto de que  Isabel Torres irá ser eleita vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira. “Tivemos o cuidado de falar com todos os partidos e, em princípio, nós iremos ter a eleição da dr.ª Isabel Torres amanhã”, concluiu o líder da bancada “popular”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

 

 

Pin It on Pinterest