CDU apela à greve

O dirigente da CDU, Ricardo Lumea apela à greve de dia 24 de Novembro.

A CDU apelou, esta tarde, numa iniciativa política, na Rua do Ribeirinho, Funchal, para que os trabalhadores saíam à rua e se manifestem no dia da greve-geral, 24 de Novembro.  O dirigente do Partido Comunista, Ricardo Lume, disse que os trabalhadores têm na greve uma forma de protestar contra as medidas de austeridade que começam a ser implementadas, já este mês, com o corte de 50% no subsídio de Natal, pelo governo de Pedro Passos Coelho.

“Aderir à greve é a única forma patriótica de demonstrar aos governantes e às instituições internacionais que estamos contra esta política de degradação dos direitos laborais e de destruição do mercado e que há um outro rumo a seguir que podia valorizar o trabalho e o mercado interno  em detrimento das questões da banca e dos grandes grupos económicos.

Os comunistas continuam a insistir que havia outras opções para sair da crise, “há outras opções e outras formas de não sacrificar tantos os trabalhadores, mas infelizmente  uma opção de classe do  Governo da República em penalizar os trabalhadores em detrimento dos lucros dos grandes grupos económicos e da banca”, lamentou o dirigente da CDU, relembrando que as medidas de austeridade só vem empobrecer a generalidade das populações.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

 

Pin It on Pinterest