Reduzir a emissão é começar a matar a RTP/M

Comissão de trabalhadores da RTP/Madeira expressa preocupações a Alberto João Jardim.

O presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, recebeu, hoje à tarde, a comissão de trabalhadores da RTP/Madeira. Entre os vários assuntos abordados esteve a redução da emissão diária.

Gracinda Rocha da Silva, recém eleita presidente da referida comissão, explicou os prejuízos que advêm desta medida do Governo da República.

“Penso que os madeirenses ainda não se aperceberam do problema que será a redução do horário da RTP/Madeira. Porque reduzir a emissão das 19h às 23h é começar a matá-la”, sobretudo quando os outros canais estão em horário nobre.

Os trabalhadores estão cientes das dificuldades, da necessidade de reduzir os custos de funcionamento, mas entendem que existem alternativas. Até porque a televisão pública regional assume, no entender da porta-voz, um papel essencial a população, bem como aos emigrantes espalhados pelo Mundo. “É do interesse de todos, não só dos funcionários da RTP”.

Gracinda Rocha da Silva referiu ainda os acordos de rescisão já realizados com alguns trabalhadores, mas rejeitou novos cortes. “Neste momento pomos emissões no ar com a ajuda de colaboradores. A RTP/Madeira tem um défice de funcionários, ao contrário do que se possa pensar”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”]

[fbshare type=”button”]

[twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest