PTP: despedimentos ilegais no Porto do Caniçal

Empresas no Porto do Caniçal estão a despedir trabalhadores e o Governo nada faz.

O Partido Trabalhista Português (PTP) realizou uma ação política no Porto do Caniçal, para denunciar o despedimento ilegal de dezenas de trabalhadores. Uma situação que acontece com a conivência do Governo Regional, mais precisamente da Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais.

“Há armadores, aqui no Porto do Caniçal, que estão a despedir trabalhadores, como é o caso da empresa Copesca – Madeira. Estas empresas não estão a fechar, mas despedem pessoas para contratar outras”. E, apesar de receberem muitos apoios da União Europeia, “ninguém fiscaliza estes senhores”.

Coelho acrescentou ainda que o Governo Regional de Alberto João Jardim vive um “completo desnorte”, estando a pagar agora pelos anos e anos de esbanjamento dos dinheiros públicos e privilégios ao amigos do regime.

“O garrote agora imposto pelo Governo da República lembra o que fizeram ao padre Martins, quando este era presidente da Câmara de Machico, cortaram-lhe o dinheiro todo e durante anos viveu estrangulado financeiramente”.

O Partido Trabalhista espera que o impasse entre os governos se resolva, muito em breve, até porque é o povo que está a arcar com as consequências da dívida.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest