CDS solidário com enfermeiros

O grupo parlamentar do CDS solidarizou-se hoje com os enfermeiros que vão ser dispensados pelo SESARAM.

Em conferência de imprensa, esta manhã, o líder parlamentar da bancada centrista, António Lopes da Fonseca, disse que o seu partido está solidário com os cerca de 40 profissionais de saúde que vão ser dispensados pelo SESARAM.

“Esta situação é inadmissível e tudo faremos denunciando e indo até mais longe, se for possível, junto da população, para que os profissionais de saúde saibam que podem contar com o apoio do CDS em tudo o que for possível”, assumiu.

O deputado centrista lamentou o facto de o Governo Regional inverter as prioridades e, em vez de, cortar nos apoios ao desporto, corte na saúde e na educação, sectores que são fundamentais para os democratas-cristãos.

“O IDRAM afinal não vai ser extinto vai consumir mais milhões do erário público enquanto a saúde vai sofrer cortes na ordem dos 20 a 25 milhões de euros”, criticou o parlamentar do CDS, temendo que os despedimentos anunciados, ontem por Jardim Ramos, sejam os primeiros de muitos.

Os centristas consideram que o executivo está a formar jovens, na Madeira, para depois convidá-los à emigração.“Investem nos jovens para depois eles terem de emigrar e nós ficarmos sem esse potencial humano. Isto é inadmissível”, declarou.

 

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest