Subsídio de refeição divide SITAM e ACIF

Revisão salarial não está fácil. SITAM queixa-se dos aumentos propostos pelos patrões.

A Direção do SITAM (Sindicato dos Trabalhadores de Escritório, Comércio e Serviços da Madeira) reuniu, hoje à tarde, com a ACIF – Associação Comercial e Industrial do Funchal, para tratar da revisão da tabela salarial e cláusulas de expressão pecuniária, para vigorar no ano de 2012.

À saída da reunião, que durou pouco mais de uma hora, o sindicalista Ivo Silva lamentou a falta de consenso.

“Sabíamos que os empregadores não ofereciam mais que 0% de aumento e, de imediato, pedimos a conciliação, porque não íamos negociar com uma pessoa que nada tem para oferecer”, disse, recordando o resultado de uma reunião antecedente.

Ainda assim, tendo fé na boa vontade das empresas madeirenses, ficou no ar um possível aumento do subsídio de alimentação. Mas os 20 cêntimos apresentados não são suficientes, porque o valor “está longe da inflação prevista para 2012”.

Ivo Silva lamentou que, mesmo depois dos trabalhadores terem abdicado de um aumento salarial, por conhecerem a atual conjuntura económica, não haja um entendimento. “Pedimos um aumento de 40 cêntimos no subsídio de refeição. Não se trata de um valor elevado, pelo contrário, porque as famílias sentem cada vez mais dificuldades”.

A delegação do SITAM vai agora, junto da Direção Regional do Trabalho, procurar uma solução para o impasse. Os trabalhadores perdem diariamente poder de compra e, em Abril, a situação vai piorar.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest