GR continua com maioria das acções da EEM

Só uma pequena parte das acções da Empresa de Electricidade da Madeira será privatizada mas o executivo continuará a controlar o capital.

Cunha e Silva lembra que a Madeira foi obrigada a fazer um orçamento de austeridade, com0 o país fez e alguns países pelo mundo estão a fazer. “A Região não tinha alternativa, porque estava em causa a nossa sobrevivência”, assegurou. Isto para justificar as respostas colocadas pela oposição.

O número dois do executivo regional garantiu que a maioria das acções da Empresa de Electricidade da Madeira vão manter-se na posse do sector público e só serão privatizadas algumas acções, mas o governo continuará a “assegurar a maior parte do capital”.

Já, no que concerne às obras de reconstrução do Miradouro do Cabo Girão, uma questão colocada por Roberto Vieira do MPT o governante adiantou que o tribunal já tem um parecer sobre esse assunto e que a situação será desbloqueada a breve prazo.

[twitter style=”vertical” float=”left”] [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest