Adesão à greve ronda os 28%

O balanço foi feito pela USAM às 11h00 da manhã, sendo que os sindicalistas asseguram que esta greve está a ser superior à de 24 Novembro.

O coordenador da União de Sindicatos da RAM (USAM) Álvaro Silva avançou esta manhã que a adesão à greve até às 11h00 rondava os 28%. Um número superior ao da última greve-geral de 24 de 24 de Novembro de 2011.

O dirigente sindical mostrou-se muito satisfeito com a adesão que está a ser feita à greve e realçou o facto do porto do Caniçal estar encerrado.

“A greve de hoje foi superior a de 24 de Novembro. No aeroporto a adesão não chegou aos 100% como em Novembro porque por parte das chefias alguém furou a greve”, explicou o sindicalista, acrescentando, que mesmo assim, há voos a serem reprogramados e o aeroporto esteve encerrado durante a noite e na parte da manhã. Já, no que concerne aos sectores da hotelaria, vigilância, limpeza e serviços da função pública, nomeadamente enfermeiros, médicos, professores e funcionários administrativos Álvaro Silva não avança com números, mas assegura que em todos os sectores a adesão foi superior a da última greve-geral.

“Parece que os madeirenses estão a compreender uma coisa não é num sofá que se luta, nem deixando os seus representantes sindicais lutar também é preciso vir para a rua perder o medo. Provavelmente esse dia estará mais perto daquilo que se julga”, vincou o sindicalista. Vários dirigentes da USAM e cidadãos que estiveram na concentração que a frente sindical organizou, na Avenida Arriaga, esta manhã, foram à Quinta Vigia entregar uma Moção de Censura de apoio à greve. Os números concretos da adesão à greve serão avançados ao fim do dia pela USAM.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest