Regiões ultraperiféricas estudam vírus em culturas agrícolas

Madeira participa em projeto para um melhor controlo fitossanitário nas trocas de material genético.

A Universidade da Madeira acolhe, até 28 de Março, a reunião inaugural do projeto de investigação “Recursos Genéticos Vegetais mais seguros através de melhores diagnósticos virais – SafePGR”, cujo objetivo passa por promover um melhor controlo fitossanitário nas trocas de material genético entre as regiões ultraperiféricas.

O diretor de Serviços de Conservação da Natureza, Bernardo Faria, referiu que este projeto que ronda os 1,5  milhões de euros, financiado ao abrigo do Programa Europeu NetBiome, tem importantes implicações no estudo da biodiversidade tropical e sub-tropical.

Neste momento, na Madeira, estão em estudo culturas como a cana-de-açúcar ou a batata-doce, sendo que nesta última foram referenciadas cerca de 78 amostras que poderão ter interesse para a diversidade global da cultura.

“O nosso papel é facilitador de material mas, por outro lado, vamos adquirir capacidades numa área que tem a ver com o diagnóstico de vírus e vamos trazer conhecimento para a Região que poderá ser importante”, até para os serviços agrícolas regionais, referiu um dos responsáveis da Universidade da Madeira.

Acrescente-se que este projeto europeu abrange 7 instituições de 4 regiões ultraperiféricas europeias (Açores, Madeira, Guadalupe e Reunião) e da França Metropolitana (Bordéus e Montpellier).

A reunião contou também com a presença, entre outros investigadores, do diretor regional do Ambiente, João Correia, do vice-reitor da UMa, Miguel Xavier Fernandes, e da coordenadora do projeto, Claude Pavis.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest