“Semana negra” para os trabalhadores da Madeira

CDU/Madeira lamenta centenas de despedimentos e aproveitamento da crise pelas empresas.

Os comunistas estão muito preocupados com as consequências da recessão económica que se verifica na Região Autónoma da Madeira.

Hoje pela manhã, junto a uma superfície comercial do Funchal, Leonel Nunes adiantou que esta semana será, porventura, a semana mais negra para os trabalhadores madeirenses e as suas famílias.

“Depois faremos as contas, mas provavelmente será esta a semana em que mais trabalhadores serão atirados para o desemprego, em que mais empresas fecharão. O sistema terrorista integrou-se nas empresas”.

Um dos casos apontados foi a Empresa de Cervejas da Madeira, onde os salários dos administradores são aumentados e os funcionários são obrigados a diminuir os salários ou a trabalhar com menos horário. “E os que não aceitaram foram despedidos”.

O dirigente da CDU atribuiu também as culpas ao Governo Regional, cuja dívidas de milhões de euros matam o desenvolvimento económico. O secretário regional dos Recursos Humanos foi chamado a intervir.

Não esquecer que, ainda esta semana, cerca de 137 trabalhadores da empresa Qualifrutas saíram à rua para lutar pelos postos de trabalho. “Sempre sobra para os trabalhadores, enquanto que os empresários se aproveitam da crise”, apontou o comunista, denunciando ainda outras ilegalidades no funcionamento das empresas.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest