Jardim considera que “Portugal está esclerosado”

Num sistema político que não quer saber de mudanças e que impede a Madeira de seguir em frente.

O presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, afirmou esta tarde, que “Portugal está esclerosado num sistema político que não quer mudar porque é o suporte de muitos interesses, não das pequenas e médias empresas, mas dos grandes circuitos financeiros que, inclusivamente, foram responsáveis por ter trazido Portugal à presente crise”, considerou, reforçando a ideia de que o Estado central, que está cada vez mais “esclerosado” e que além de estar a impedir mudanças na Madeira também o faz em todo o país.

O executivo regional falava durante a inauguração das obras de beneficiação da Farmácia do Caniço, onde defendeu a mudança e acusou Portugal de ter medo de mudar.

“Não fiz outra coisa na vida se não tentar mudar as coisas, por mim queria ainda mudar mais não apenas a nível regional, mas a nível do país. A idiossincrasia portuguesa faz com que nós estagnemos, damos um passo ou dois ficamos entusiasmados e ficamos por ai”, apontou. Em relação à Madeira Jardim foi duro nas críticas ao Estado e deu um exemplo do medo de mudar do Estado central, “nós aqui temos tudo pronto para avançarmos no receituário eletrotécnico, e no entanto, uma comissão qualquer lá de Lisboa está a travar esse processo”, declarou, observando “que eles sejam assim a gente já sabe como é aquela civilização, como é aquela raça, agora o problema é eles terem poderes para nos impedirem de andar para a frente”, atirou, salientado que muitos dos problemas porque a Madeira passa advém do facto do Estado Central impedir as mudanças. “Nós temos que enfrentar o Estado central, que está a impedir mudanças, não apenas na Madeira, mas também em todo o país, e que muitas vezes põe-se a anunciar coisas sem ir ao essencial”, afirmou.

À equipa da Farmácia do Caniço e ao seu proprietário o chefe do executivo madeirense deu os parabéns e congratulou-se com o facto, de mesmo em tempos difíceis, a farmácia continuar a aposta na modernização.

De notar, que a Farmácia do Caniço realizou no seu edifício obras de beneficiação sendo que os melhoramentos efetuados foram na renovação do espaço de atendimento aos utentes, na criação de um sistema de armazenamento robotizado, com capacidade para 37 mil embalagens no fornecimento rápido e personalizado dos medicamentos, demorando apenas oito segundo a fornecer o medicamento solicitado. O investimento ascendeu os 900 mil euros e contou com o apoio do Instituto de Desenvolvimento Empresarial da Madeira.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

 

 

Pin It on Pinterest