“Estado Social permanecerá intocável” [VÍDEO]

A garantia foi deixada por Jardim Ramos na cerimónia das Comemorações da Segurança Social 2012.

 O secretário regional do Assuntos Sociais, Francisco Jardim Ramos, garantiu, esta manhã, na cerimónia de início das Comemorações da Segurança Social 2012, que apesar das dificuldades e da crise o “Estado Social permanecerá intocável enquanto nós tivermos a responsabilidade pelo governo da RAM”, vincou, considerando que cabe ao governo assegurar a sua sustentabilidade numa lógica de maior e melhor racionalização dos meios e recursos disponíveis.

O governante fez questão de frisar que o as funções sociais do Estado na Região serão sempre cumpridas.

“A crise económica e financeira e a forte contenção orçamental, os elevados níveis de dívida pública e da dívida privada, o desemprego crescente e a própria evolução demográfica têm posto o Estado Social à prova, mas é impensável por maior que seja o obsessão pelo rigor financeiro, optar por caminhos que ponham em causa os níveis de proteção social aos elementos mais vulneráveis da nossa sociedade”, observou.

Francisco Jardim Ramos defendeu, na ocasião, que o Estado Social é uma opção estruturante e garante o equilíbrio e a coesão ao assegurar a dignidade da pessoa humana e os seus direitos fundamentais. “Tem sido esta a nossa bandeira desde o início da autonomia. Os tempos que vivemos não são fáceis e ameaçam duramente as funções sociais que cabem ao Estado e a boa governação democrática, mas não vamos baixar os braços”, assegurou.

Os desafios da Segurança Social na Madeira passaram segundo Jardim Ramos por “combater ao máximo o desperdício para garantir uma afetação equilibrada e justa dos recursos disponíveis e assim assegurar o Estado Social no que tem de mais elementar que é a dignidade da pessoa humana”.

Será mantida uma rede de apoio social integrada e os apoios vão chegar a quem efetivamente necessitar. A ação do governo será conduzida no sentido de promover famílias mais inclusivas e mais qualificadas na prestação de cuidado aos seus elementos mais frágeis. As prioridade do GR continuarão no apoio às crianças e jovens em ricos, nos idosos pobres e isolados, os desempregados, as pessoas com deficiência e os sem abrigo. Será ainda implementado o Programa de Emergência Social na Madeira.

De salientar que a diretora do Centro de Segurança Social da Madeira, Benardete Vieira, foi homenageada hoje pelos seus 25 anos de carreira ao serviço da Segurança Social na RAM.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]


PUB