Sindicatos contra redução das prestações sociais

A USAM recordou hoje que a Segurança Social Pública, Solidária e Universal foi um direito conquistado com o 25 de Abril.

A CGTP-IN e a USAM rejeitam a redução do valor das prestações sociais, que o Governo da República “decretou unilateralmente alegando que os direitos devem ser reduzidos para combater a fraude ou que está em causa a sustentabilidade” da Segurança Social.

“A tudo isto nós dizemos que é mentira. A sustentabilização da Segurança Social é feita com os descontos dos trabalhadores efetivos. Por isso, o nosso movimento sindical defende trabalho por direitos e trabalho efetivo”, apontou Pedro Carvalho, hoje numa iniciativa que serviu para assinalar o Dia Mundial da Segurança Social.

O dirigente sindical garantiu, ainda, que a CGTP-IN e o Movimento Sindical Unitário debater-se-ão pela efetivação das garantias constitucionais, ou seja, da Segurança Social como direito fundamental de subsistência.

Pedro Carvalho aproveitou para apelar à população “para se mobilizar em defesa do direito à Segurança Social, Pública, Solidária e Universal, valores e conquistas de Abril, rejeitando as políticas de retrocesso ou assistencialistas”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest