PND questiona ligações do CDS ao Grupo Sousa

A questão foi lançada no decorrer de uma ação política, cujo porta-voz foi Gil Canha.

O Partido da Nova Democracia (PND) quer que o CDS/PP Madeira esclareça quais são as suas ligações com o Grupo Sousa.

Gil Canha disse hoje, em conferência de imprensa, que não é possível continuar a enganar os madeirenses e os portossantenses.

“Temos no Porto do Caniçal o mais cruel e ignóbil monopólio que a Madeira já conheceu. Esse monopólio é responsável direto pelo encarecimento dos produtos dos supermercados, produtos de primeira necessidade”, apontou o dirigente, deixando duras críticas àqueles que permitem que tal aconteça.

Gil Canha lembrou, neste contexto, que o líder do CDS/PP Madeira fala, várias vezes, contra os valores das taxas aeroportuárias ou das taxas portuárias que são impostas aos paquetes que visitam o Porto do Funchal, “mas para falar do monopólio vergonhoso que acontece no Porto do Caniçal nunca abre a boca”.

A situação é até um desrespeito para os militantes e simpatizantes do Partido Popular, que foi eleito para defender os interesses da população. Nesta altura de crise, com grandes dificuldades para as famílias, um só grupo empresarial não pode controlar a chegada de produtos à Região Autónoma da Madeira.

“O senhor José Manuel Rodrigues recebeu ou não apoios do Grupo Sousa para estar calado. É uma pergunta muito simples, porque todos os indícios apontam para isso”, questionou o porta-voz da Nova Democracia.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest