Santana debate Saúde [VÍDEO]

As alergias e os problemas respiratórios  são os principais problemas de saúde que afetam a população do concelho de Santana.

Decorreu esta manhã, na Escola Básica e Secundária Bispo D. Manuel Ferreira Cabral-Santana, uma palestra integrada na Semana da Saúde, na qual foram apresentados e discutidos os resultados relativos ao estudo sobre as “Doenças que mais afetam as famílias dos alunos da Escola B+S Bispo D. Manuel Ferreira Cabral”. O referido trabalho foi desenvolvido pelos alunos do 12.º ano, com a colaboração do Centro de Saúde de Santana, no âmbito da disciplina de Biologia.

“De uma forma geral, na família direta dos alunos (pai e mãe) as doenças mais frequentes são as alergias e os problemas respiratórios. Por elementos familiares, nas mães, a seguir às alergias, vêm as incidências da depressão. Nos pais, em primeiro lugar, vem os problemas do alcoolismo. No que respeita aos outros familiares, como os tios e os avós, prevalece a diabetes, as doenças cardiovasculares e algumas incidências de cancro”, frisou Ângela Morais, professora de Biologia do 12ª e orientadora do estudo.

Ângela Morais explicou, ainda, que o estudo consistiu na aplicação de um inquérito efetuado junto de 250 diferentes famílias de todo o concelho de Santana.

A orientadora do estudo aproveitou para destacar a colaboração das enfermeiras do Centro de Saúde de Santana, Conceição Rosa e Soraia Machado, que auxiliaram na parte relativa à discussão  e conclusão dos resultados.

Ângela Morais transmitiu, também, que o próximo passo é tentar atuar ao nível da sensibilização de toda a comunidade educativa e, bem como procurar atuar em termos de medidas de prevenção para se começar a  realizar ações de formação destinadas aos encarregados de educação sobre as patologias mais frequentes.

Presente na palestra, o secretário regional da Educação e Recursos Humanos, Jaime Freitas, destacou que a iniciativa vai de encontro à comunidade. “Achamos que as escolas devem existir e cumprir a sua missão para qual estão talhadas, designadamente a atividade educativa. Mas não devem ser organizações colocadas à parte da sociedade onde se inserem”, realçou.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]


PUB