Jardim contra greve dos controladores aéreos

O governante afirma que a greve está a causar milhões de euros de prejuízos à economia nacional e regional.

“Estas greves de controladores aéreos que se têm verificado nos nossos aeroportos estão a custar milhões por dia a todo o país. Não são os controladores e os outros sectores ligados à aviação que vão pagar, somos todos nós que vamos pagar”, frisou o presidente do Governo Regional.

Alberto João Jardim defendeu, ainda, que o Estado democrático exige um governo forte. “Não há democracia sem autoridade democrática. Um governo que se preze deveria já ter feito a requisição civil e teria tomado as medidas de emergência que a situação exige”, apontou.

O governante afirmou, também, que a Região tem sido uma das principais prejudicadas com a referida greve dos controladores aéreos. “A Madeira está a perder com esta brincadeira das greves no sector dos transportes aéreos. A Madeira está a perder à volta de 500 mil turistas por dia”, indicou, acrescentando que tal representa uma grande perca de receitas cruciais para a economia regional.

O chefe do executivo madeirense falava esta tarde durante a inauguração, no Porto do Funchal, de duas novas lanchas, uma, de pilotos e outra, multiusos, batizadas com o nome de “Ilhéu do Farol” e “Ilhéu do Lido”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest