SPM promove vigília pelo emprego

O desemprego na classe docente é uma das principais preocupações dos novos corpos gerentes do Sindicato de Professores da Madeira (SPM).

“Na área socioprofissional, a prioridade vai para a defesa do emprego docente. Sem ‘levantar o pé’ do combate aos ataques à carreira, salário e ao desinvestimento no setor da Educação, uma função social basilar”, garantiu Sofia Canha, esta tarde durante a cerimónia de tomada de posse dos novos corpos gerentes do SPM para o triénio 2012-2015.

Nesse sentido, o SPM vai promover, nos próximos dias 6 e 7 de Junho, uma vigília pelo emprego de 24 horas, com entrega posterior à tutela de uma moção e abaixo-assinado. A recém eleita coordenadora do SPM aproveitou para apelar à participação e à mobilização de todos os docentes, bem como dos país, encarregados de educação e sociedade em geral.

“Ainda no âmbito da luta reivindicativa, temos outra frente de combate importante, nomeadamente as condições de trabalho dos professores e educadores no quotidiano das escolas. Em breve entregaremos à tutela um documento com as preocupações dos docentes e propostas concretas de trabalho de combate a problemas que desviam os profissionais do essencial da sua ação: o trabalho pedagógico no espaço de ensino-aprendizagem e na relação entre professor e estudante”, transmitiu Sofia Canha.

A carga burocrática, a indisciplina, os horários sobrecarregados e a aplicação do modelo de avaliação do desempenho são outras das grandes preocupações da nova direção do SPM.

“São, pois, grandes os desafios que enfrentamos, mas grande é também a vontade e o empenho desta equipa em contribuir, proativamente, e em diálogo com as diferente instituições e parceiros sociais, para a sua resolução”, concluiu a coordenadora do SPM.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest