Rali de Santa Cruz com 32 pilotos inscritos

A prova, que terá uma vertente solidária, arranca no próximo sábado pelas 09h30.

A 2º edição do Rali Município de Santa Cruz conta com 32 inscritos, sendo que 11 viaturas são do Open e 21 do campeonato regional de ralis. A lista oficial dos concorrentes inscritos na prova só será divulgada no próximo dia 5 de Junho, pelas 19h00.

O Rali Município de Santa Cruz, organizado pelo Automóvel Clube de Santa Cruz (ACSS), é constituído por nove provas especiais, sendo que oito correspondem a provas de estrada e outra a uma prova super especial. “São 236 quilómetros praticamente de extensão total de rali e 65,7 quilómetros em provas especiais. Recordo que a super especial de Santa Cruz são 2,1 quilómetros, todos eles feitos no centro da cidade”, apontou o presidente do ACSS, esta tarde durante a apresentação da prova, a qual teve lugar no Caniço.

Luís Madruga frisou, também, que o rali propriamente dito começará na sexta-feira, 8 de Junho, com as verificações administrativas e técnicas que irão acontecer, a partir das 19h30, no centro do Santo da Serra.

“A partida do rali terá lugar no dia 9 de Junho pelas 09h30. A prova tem início na Camacha e terminará nessa mesma freguesia pelas 19h00. A super especial terá lugar pelas 17h35”, transmitiu o responsável pelo ACSS.

Luís Madruga salientou, ainda, que se trata de “um rali compacto” não só desportivamente, mas também financeiramente.

Paralelamente, o presidente do ACSS destacou que o Rali Município de Santa Cruz tem este ano uma componente solidária, uma vez que parte das verbas arrecadadas reverterão a favor da Aldeia da Paz e para a Aldeia do Padre Américo. “Procuramos fazer uma redução total para que no fim da prova haja um saldo positivo de maneira a que possamos entregar o dinheiro às referidas instituições”, sublinhou, acrescentando que o objetivo é também mudar a ideia de que o rali é uma competição despesista, uma vez que pode também ser uma forma de solidariedade.

Após o final do Rali, na Camacha pelas 19h00, seguir-se-á também um “arraial da solidariedade”, sendo que os fundos obtidos reverterão a favor da Aldeia da Paz e para a Aldeia do Padre Américo.

Por sua vez, Francisco Tavares, diretor da FPAK, destacou que o Rali Município de Santa Cruz é uma prova “perfeitamente adequada” aos tempos atuais, uma vez que minimiza as despesas sem, no entanto, perder qualidade.

“Penso que estamos a dar uma lição até ao próprio continente, até à própria federação, pela forma como temos encarado a crise e a forma como temos dado a volta à mesma”, realçou o diretor da FPAK.

Francisco Tavares frisou ainda que a lista de 32 pilotos concorrentes é muito boa, vincando o facto de 21 pilotos serem do campeonato regional de ralis.

Em representação do presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Pedro Dantas destacou que o rali constitui “um excelente veículo” de divulgação do concelho e de dinamização da economia local.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest