MPT contra plano de resgate na câmara de Santa Cruz

Jaime Freitas considera que a população já tem planos de austeridade suficientes e que a autarquia tem de ser responsável pelas suas dívidas.

O Movimento Partido da Terra realizou hoje numa iniciativa, em Santa Cruz, para demonstrar à sua revolta contra um possível plano de resgate na autarquia de Santa Cruz.

“O Partido da Terra queria deixar aqui a sua revolta perante um possível cenário de mais encargos e com os serviços da câmara em relação à população local. Nós achamos que a população já está estrangulada demais com tantos planos de austeridade, quer do Governo da República como do Governo Regional qualquer dia fazem-se planos de resgate para as juntas de freguesia”, ironizou.

Jaime Freitas, o porta voz da iniciativa, referiu ainda que “é inadmissível o estado de desgraça a que chegamos e que estes senhores que têm estado a comandar a câmara há vários mandatos que têm levado a câmara para a bancarrota com mais de 40 milhões de euros de dívidas como é possível que estes senhores continuam a passar impunes e nada lhes acontece. Já quando é para pagar as despesas é sempre o povo que é chamado”, acusou.

O MPT solidarizou-se com os fornecedores da autarquia de Santa Cruz que estão numa situação aflitiva por falta de pagamento da câmara.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest