“A lei não existe neste país”

Emanuel Câmara considera que a lei não existe em Portugal porque se existisse muitos autarcas e governantes já estariam sob alçada da lei.

A convicção é do dirigente socialista, Emanuel Câmara, que esta manhã, numa iniciativa política no concelho do Porto Moniz afirmou que “a lei não existe neste país, porque se existisse lei os governantes desta terra, quer a nível do Governo Regional como de muitos autarcas já estavam sobre a alçada da lei”. Para o dirigente do PS o desastre das políticas e dos desempenhos, quer a nível governamental como a nível autárquico convergiram para a situação de crise em que a Madeira se encontra mergulhada.

“O GR e as autarquias da Madeira todas do PSD é que conduziram ao estado em que nós estamos com as famílias e empresas a sofrer. Muitos empresários estão desesperados porque não têm como pagar os impostos sobretudo o IVA, as pessoas estão completamente desesperadas porque não têm dinheiro nem capacidade de resolver os problemas do dia a dia”, elencou.

Emanuel Câmara deu como exemplo a presidência da câmara municipal do Porto Moniz que se preocupa mais em construir mais obras do que em garantir uma ambulância para as deslocações da população durante o período noturno.

Temos uma câmara que está mais preocupada em construir um miradouro no Seixal do que em adquirir uma ambulância devidamente equipada, para se situar na delegação dos bombeiros de Porto Moniz, para que durante o período noturno, em que as urgências estão fechadas, a população se sinta mais salvaguardada”, apontou.

 [fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest