Reforma autárquica é injusta

O Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande condenou a reforma do mapa autárquico, considerando ser “injusta para as autarquias e para a população”.

Para o autarca, que falava na sessão solene comemorativa dos 177 anos de elevação do Pico da Pedra a freguesia, “não é com a miséria orçamental transferida para as autarquias do Orçamento de Estado que vai resolver o problema do país”. A ir avante a reforma autárquica, o concelho de Ribeira Grande perderá seis das suas 14 freguesias num total de 51 previstas nos Açores.

Na cerimónia comemorativa, foram homenageadas mais de uma dezena de auxiliares de ação educativa. Um grupo de mulheres que ao longo da sua vida dedicaram-se de corpo e alma às crianças e que nas palavras de Ricardo Silva foram também elas “docentes de muitas gerações”.

No seu discurso, Ricardo Silva elencou ainda os vários investimentos realizados na localidade, destacando as obras de remodelação e beneficiação da Escola Básica e Jardim de Infância e a resolução da falta de água na zona poente do concelho, e inclui o Pico da Pedra, num investimento de mais 17 milhões de euros, no complexo de captação, construção e armazenamento de água.

No próximo ano, garantiu, a autarquia vai avançar com o alargamento da Rua Capitão Cordeiro, que vai resolver um dos problemas de escoamento de trânsito do centro da freguesia.

[twitter style=”vertical” float=”left”][fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest