Jardim ‘é o profeta da dívida e do sofrimento’

Victor Freitas considera que o presidente do Governo Regional não tem moral para falar do peso da austeridade na vida dos portugueses.

“É preciso ter muita lata e falta de vergonha na cara quando o dr. Alberto João Jardim afirma que os portugueses não conseguem aguentar tanta austeridade. Ele (Jardim) é o responsável pela Madeira estar sob esta nuvem de austeridade, porque foi ele que criou o problema criando a dívida, foi ele que foi negociar, e negociou muito mal. Ao contrário dos portugueses do continente, que têm uma austeridade, nós temos tripla austeridade devido à irresponsabilidade de governação do dr. Jardim”, denunciou o presidente do PS.

Victor Freitas aproveitou o momento para lançar críticas ao secretário regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, acusando-lhe de faltar à verdade quando fala da agricultura.

“O senhor secretário Manuel António, que fez o discurso no passado de que a saída das pessoas da agricultura era um sinal de sucesso e de desenvolvimento, faz hoje o mesmo discurso a dizer que a ida das pessoas para a agricultura é um sinal de sucesso e de desenvolvimento. Naturalmente, ou mentiu antes ou está a mentir agora. No meu entendimento está a mentir agora, porque ele sabe que o regresso à agricultura é por uma questão de sobrevivência para as pessoas terem alguma coisa para comer, dado que têm grandes dificuldades financeiras”, atirou o líder socialista.

Victor Freitas falava ao início desta tarde em Santana, no encerramento da iniciativa intitulada “Primeiro a Madeira”. O desemprego, a emigração, a desertificação, o envelhecimento e a dificuldade de escoamento dos produtos agrícolas foram as principais problemáticas que os socialista detetaram nos três dias que estiveram no concelho de Santana.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest