Reforço de ligações com Espanha

Luísa Schanderl anuncio um novo pacote de medidas que visam minimizar os efeitos com o cancelamento da operação da Finlândia.

O aumento das rotações previstas para o mercado espanhol, com ligações a Ponta Delgada e à ilha Terceira, e que vai representar cerca de mais 10 mil dormidas em relação ao inicialmente previsto, o reforço da promoção dos Açores nos mercados alemão e holandês, são algumas das medidas anunciadas hoje pela Secretária Regional da Economia, Luísa Schanderl, com o objetivo de atenuar os efeitos resultantes da falência do operador finlandês Hispania e da descida das dormidas oriundas do mercado nacional.

A governante, que falava durante uma audição com a Comissão de Economia do parlamento açoriano, considerou que “a estratégia promocional que o Governo dos Açores tem vindo a desenvolver tem permitido, assim, atenuar esses efeitos”. “Na verdade, referiu, “registamos desde o início do ano um decréscimo de dormidas, que só não foi superior porque estamos a conseguir aumentar o número de turistas estrangeiros”, “como se pode verificar com o mercado alemão, que registou no último mês de Abril um crescimento superior a 60 por cento” ou de um operador espanhol “que mais do que duplicou as viagens previstas para Ponta Delgada e Angra do Heroísmo”.

Além disso, Luísa Schanderl, referiu ainda que será reforçada também a presença no mercado da América do Norte, com a disponibilização, nas ligações aos Estados Unidos e ao Canadá de um programa semelhante ao 65+, “e que permitirá a realização das deslocações daqueles países através de tarifas com descontos muito significativos”.

A secretária regional salientou que o cancelamento da operação da Finlândia foi originado pela falência do operador turístico que deveria trazer os turistas aos Açores, enquanto as operações da Noruega e da Polónia foram canceladas porque não registaram a adesão que os operadores esperavam. No caso da Polónia, referiu, “essa foi uma operação realizada devido ao interesse manifestado pelo próprio operador”.

De qualquer forma, salientou a Secretária Regional da Economia, “os cancelamentos não trouxeram qualquer custo financeiro à Região uma vez que os apoios pagos aos operadores só são concretizados no final das operações”.

Luísa Schanderl recordou a “profunda recessão em que o mercado nacional se encontra”, sendo de admitir “que se possa verificar uma descida ainda maior já que a admissão, pelo Governo da República de que poderão ser adotadas ainda mais medidas de austeridade poderá ter como consequência que os turistas nacionais retraiam ainda mais os seus planos de férias”.

A situação do mercado nacional levou a Região a criar um cartão Açores, um produto que permite que os turistas do mercado nacional se desloquem à Região com uma previsão muito próxima “de quais serão os seus gastos durante as férias”, referiu Luísa Schanderl acrescentando que “este cartão permite que qualquer família que escolha dos Açores para passar férias tenha a noção exata de quanto vai gastar com a viagem, o alojamento e a alimentação”. De facto, acrescentou, “este cartão tem como filosofia o tudo incluído, mas afasta-se dele na medida em que permite ao turista, por exemplo, poder fazer as refeições no restaurante que escolher, sendo-lhe dadas diversas alternativas em função do preço do cartão e dos estabelecimentos aderentes”.

[twitter style=”vertical” float=”left”][fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest