Trabalhadores na ‘mira’ dos patrões

A CDU denuncia que alguns patrões “têm utilizado a falta de conhecimento dos seus trabalhadores” para persegui-los.

Os comunistas reuniram-se, esta manhã, com a direção da Comissão Regional para a Igualdade no Trabalho e no Emprego (CRITE), tendo em vista a análise dos problemas da igualdade de género no mundo laboral.

No final do encontro, Herlanda Amado lamentou que a falta de informação, por parte das empresas, está a prejudicar os trabalhadores. “Lamentamos que as entidades patronais não tenham a preocupação de facilitar quando são desencadeadas ações de formação, por parte da CRITE, para que os seus trabalhadores possam ter acesso a estas mesmas formações”, apontou.

A dirigente comunista denunciou mesmo que muitas entidades patronais na Região “têm utilizado a falta de conhecimento dos seus trabalhadores, em relação aos seus direitos, para poderem continuar a ter uma atitude de perseguição, de injustiça e de outros conjuntos de ataques”.

Herlanda Amado apontou, ainda, que tem havido um decréscimo de pedidos de informação e de queixas junto da CRITE, “algo estranho face à diminuição das condições de trabalho e do aumento do desemprego”. Na opinião da dirigente comunista, tal situação se deve “ao clima de medo que se vive na Região”.

Herlanda Amada anunciou, também, que a CDU irá apresentar um conjunto de propostas na Assembleia Legislativa, no sentido de se garantir meios que assegurem a igualdade e os direitos no trabalho.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest