‘Alma do comércio tradicional está a morrer’

O MPT vê com preocupação o facto do Bazar do Povo passar a ser explorado por um empresário chinês.

“Todos nós sabemos que os bazares chineses têm consequências negativas para o comércio tradicional, levando ao encerramento de muitas lojas e ao aumento do desemprego. Assim, o MPT vê com muita preocupação o aumento do desemprego e a morte da alma do comércio tradicional”, afirmou Roberto Vieira, hoje em conferência de imprensa junto ao Largo do Chafariz.

O deputado do MPT recordou que muitas “lojas emblemáticas” do Funchal já fecharam as suas portas. “O Bazar do Povo, que é aquele estabelecimento que está no coração de todos os madeirenses, é mais um que vai encerrar para dar lugar a uma empresa de chineses, que tem todas as benesses e todos os apoios dos governos chinês e português”, apontou, acrescentando que “os chineses costumam explorar a mão de obra”.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest