PSP indentifica três indivíduos

Em causa estão ocorrências de índole criminal relacionadas com diversos tipos de furtos ocorridos no Funchal.

O Comando Regional da Madeira da Polícia de Segurança Pública, através das investigações desenvolvidas no âmbito de várias ocorrências de índole criminal relacionadas com diversos tipos de furtos ocorridos no concelho do Funchal, na sua maioria perpetradas em residências, desenvolveu diversas ações policiais que lograram na identificação de três indivíduos, dois como autores materiais dos referidos ilícitos e um como recetador.

A operação envolveu um considerável número de elementos policiais e ocorreu no final da passada semana, visto que os autores dos fatos, com idades compreendidas entre os 23 e os 44, todos residentes no concelho do Funchal, já amplamente referenciados neste tipo de ilícito, procediam posteriormente à comercialização dos produtos adquiridos por preços muito inferiores aos praticados no mercado legal. A operação envolveu a efetivação de três mandados de buscas domiciliárias nas residências dos visados e ocorreram nas freguesias de São Roque e Santa Lúzia.

No decurso desta investigação e realização das buscas, que congregou diversos processos, foi possível apreender os seguintes artigos e valores: três portáteis; quatro monitores de PC; colunas de som; cinco telemóveis; dois binóculos; papel-moeda já fora de circulação; um compressor; dez relógios; diversos conjuntos de loiças de marcas conceituadas, que perfazem cerca de 700 peças e ainda outros artigos e antiguidades, estimando-se que os bens estejam avaliados numa soma que ronda os quinze mil Euros.

É de referir que, todos os autores, foram constituídos arguidos e prestaram Termo de Identidade e residência, aguardando os ulteriores termos do processo nesta condição.

Numa outra ação foi possível desenvolver um conjunto de diligências que permitiram conduzir ao possuidor de uma arma de fogo não registada nem manifestada, bem como proceder à efetiva apreensão da mesma, de calibre 0.38, carregador e cinco munições, utilizada na perpetração de ameaças. É de referir que o autor do ilícito não é possuidor de licença de uso e porte de arma de fogo, pelo que foi constituído arguido e prestou Termo de Identidade e residência, aguardando os ulteriores termos do processo nesta condição.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest