Novos enfermeiros com futuro incerto

Governo Regional não garante a colocação imediata dos enfermeiros recém licenciados no mercado de trabalho.

28 finalistas do curso de enfermagem da Escola Superior São José de Cluny receberam esta tarde os seus diplomas. A referida cerimónia foi presidida pelo secretário regional dos Assuntos Sociais, Francisco Jardim Ramos.

Questionado pela comunicação social se novos enfermeiros vão entrar para os quadros do Serviço Regional de Saúde, à semelhança do que aconteceu em Portugal Continental, onde cerca de 750 profissionais conseguiram vaga, o governante argumentou que a Madeira tem, atualmente, uma dotação segura de enfermeiros para a prestação de cuidados.

“Na Região temos um rácio superior ao rácio nacional. Enquanto nós temos 9% de enfermeiros por cada mil habitantes, no continente esse número ainda está abaixo dos 7%. Portanto, é natural que eles para nos acompanharem ainda tenham de fazer a abertura de concursos. Neste momento, mantemos o número superior à média nacional”, afirmou Jardim Ramos.

No entanto, o secretário regional garante que os profissionais de enfermagem que se forem aposentando irão ser substituídos gradualmente por novos enfermeiros, no sentido de se garantir a qualidade dos cuidados de saúde em enfermagem.

Assim, Jardim Ramos aponta que os novos enfermeiros que receberam hoje os seus diplomas não terão colocação imediata no mercado de trabalho. “Porém, o Governo Regional tudo fará para que os novos enfermeiros se possam incluir na atividade profissional o mais rápido possível”, prometeu.

O governante confirmou, ainda, que as seis últimas famílias vítimas dos incêndios, que estavam temporariamente no RG 3, já foram realojadas provisoriamente em habitações.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest