Formação é essencial na Agricultura

 Eurodeputada Patrão Neves defende uma agricultura mais alicerçada no conhecimento científico.

Na sequência da sua participação no Dia do Jovem Agricultor promovido pela Associação de Jovens Agricultores da Ilha Terceira, a Eurodeputada Patrão Neves defendeu, à margem do almoço-convívio, a importância do “conhecimento científico e informação na agricultura dos Açores”.

Na ocasião, Patrão Neves felicitou “os Jovens Agricultores Terceirenses por mais esta iniciativa, que promove e reforça o associativismo. Como tenho insistentemente afirmado, só com um associativismo forte e independente é que conseguimos garantir a subsistência e desenvolvimento da agricultura açoriana. Este objectivo passa por um aumento constante da qualidade dos nossos produtos, muitos dos quais são de qualidade superior, o que vai depender cada vez mais de apoio técnico-científico, o qual deve também contribuir para a competitividade dos produtos. E porque estamos num evento dos Jovens Agricultores, não é demais sublinhar a importância na formação dos profissionais do sector, uma formação muito direcionada para os sectores agrícolas mais produtivos ou a carecerem de desenvolvimento e focando-se nas questões concretas mais pertinentes, para se tornar eficaz. Esta formação trará ainda mais competência, diversidade e criatividade, de modo a potenciar o empreendedorismo dos nossos agricultores, aumentando assim a cadeia de valor dos produtos agrícolas Açorianos e consequentemente os rendimentos dos próprios”.

De facto e uma vez que a crise que atravessa o país e a região tem levado cada vez mais jovens para o sector agrícola, Patrão Neves afirmou que “preservando e rentabilizando a sabedoria dos mais velhos na profissão, importa aproveitar a entrada dos mais novos para o sector como uma oportunidade para fazer evoluir alguns modelos, algumas práticas de acção. Considero que, para além da boa formação dos agricultores, também precisamos de serviços competentes e próximos que possam ser responsáveis por três desígnios: diminuição dos custos de produção, aumento dos níveis de produção e o aumento da qualidade de todos os nossos produtos. Tudo isto só se conseguirá com uma aposta e interligação claras ao conhecimento, em parceria com a nossa Universidade, fazendo com que as decisões tomadas no sector estejam assentes em dados científicos”.

Em jeito de conclusão, Patrão Neves deixou o desafio aos jovens de que “para garantir a sustentabilidade do sector, a longo prazo, é necessário que a agricultura, para além de ser reconhecida como uma actividade tradicional, se afirme como um projecto económico”.

[twitter style=”vertical” float=”left”][fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”]

Pin It on Pinterest