PS contra modelo de comemoração do dia do Funchal

Socialistas defendem que todos os partidos representados na CMF deviam intervir na sessão solene do dia do concelho.

O deputado municipal e presidente da concelhia do Funchal, Guido Gomes, disse estar contra o modelo de comemorações do Dia da Cidade do Funchal que se celebra amanhã. Em conferência de imprensa, esta manhã, junto ao edifício da Câmara Municipal do Funchal, Guido Gomes referiu que nas comemorações oficiais estão previstas apenas intervenções dos elementos eleitos pelo PSD no município, uma situação que leva o PS a afirmar que Miguel Albuquerque aplica “a lei a rolha” e não é diferente de Alberto João Jardim.

Os eleitos pelo PS na autarquia funchalense defendem que todos os partidos representados na câmara deviam fazer uma intervenção na cerimónia oficial “conforme ditam as boas práticas democráticas”.

O deputado municipal socialista acusou Miguel Albuquerque de mentir à população e de manter o “feudo da lei da rolha a todos os partidos da oposição para que não se fale da dívida astronómica do município a fornecedores, da falta de estratégia para os transportes municipais e das sociedades que a câmara gere, Sociohabita e Frente Mar, que são empresas falidas”, criticaram os socialistas. Guido Gomes referiu ainda que a autarquia tem de encontrar uma nova estratégia para o comércio do Funchal, “porque o tecido empresarial do Funchal está falido”, concluiu.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”][fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest