30 barcos na XVII Regata Internacional Canárias-Madeira

O evento foi apresentado  no Salão do Mar do Real Club Náutico de  Tenerife.

Três dezenas de barcos vão participar na XVII Regata Internacional Canárias – Madeira, que larga das águas de Santa Cruz de Tenerife na próxima terça-feira. A informação foi dada a conhecer, esta quinta feira, numa conferência de imprensa de apresentação do evento, a qual teve lugar no Salão do Mar do Real Club Náutico de  Tenerife (RCNT).

Para além do presidente do RCNT, José Miguel Conejo, a conferência contou ainda com a presença da presidente do Clube Naval do Funchal, Mafalda Freitas, entidade que co-organiza o evento juntamente com o RCNT. Paralelamente, o encontro com a comunicação social contou também com a participação do cônsul de Portugal, Francisco Javier Álvarez, do diretor geral de desporto do governo das Canárias, Ramón Miranda, da conselheira insular de desporto, Cristo Pérez, do gerente do organismo autónomo de desporto do município de Santa Cruz de Tenerife, Jordi Bercedo, e do comandante naval de Tenerife, Blas Romero.

Na ocasião, José Miguel Conejo começou por agradecer “o apoio dos patrocinadores” da regata, ao mesmo tempo que destacou “a qualidade e o prestígio” deste encontro com os desportos náuticos, enfatizando “o desejo de que tudo corra pelo melhor”.

Por sua vez, Mafalda Freitas agradeceu ao Náutico de Tenerife por aceitar o convite de co-organizar esta prova, que “tem muito significado para o Clube Naval do Funchal”. A presidente do CNF fez uma passagem pela história da regata para recordar que, desde 1978 até agora, já passaram por esta 6.000 concorrentes e 500 embarcações. Registe-se que o recorde da prova pertence ao “Canárias”, barco pertencente a Pedro de Armas, natural de Lanzarote, que em 1999 completou o percurso em 36 horas e 47 minutos.

Mafalda Freitas manifestou igualmente o desejo da organização desta prova possa “fomentar ainda mais a vela nas duas regiões”, detalhando depois o programa previsto para quando os veleiros atracarem no Funchal.

Por seu turno, Jordi Bercedo mostrou uma enorme satisfação às entidades responsáveis pela organização “por possibilitarem a aproximação dos dois arquipélagos com este tipo de eventos”. Já Cristo Pérez explicou que estamos diante de um projeto desportivo fantástico: “Quando recebemos a ideia desta regata, acolhemo-la com entusiasmo, já que este tipo de iniciativas é muito importante para se promover uma região no exterior”. Por sua vez, Ramón Miranda assinalou que o “governo das Canárias aplaude que o desporto una os arquipélagos irmãos”.

Um dos momentos mais emocionantes da cerimónia foi quando José Miguel Conejo entregou a Mafalda Freitas um brasão com o escudo do Náutico de Tenerife para felicitar o Clube Naval do Funchal que está a comemorar 60 anos de fundação.

Quanto aos barcos participantes, oito chegaram de Portugal, com destaque para o “Swing” de José Augusto Araújo. Das Canárias inscreveram-se 16, das ilhas de Tenerife, Gran Canária, Lanzarote e Palma, salientando-se a presença de embarcações como o “Esmar IV” de Eduardo Escuder, o “Adrián Hoteles” de Daniel Adrián, o “Puerto Calero” de Andrés Ramírez, o “Matador” de Cristóbal Amador ou o “Marina Rubicón” de Augusto Escolar. Todavia, espera-se que se somem novos barcos nas próximas horas.

A regata Canárias – Madeira conta com o apoio da Federação Espanhola e Portuguesa de Vela, da Associação Canária de Clubes Náuticos, da Associação Regional de Vela da Madeira, da Marinha Portuguesa e da Armada Espanhola.

A 17.ª edição desta prova começa às 15h00 do próximo dia 4 de Setembro, com largada de Santa Cruz de Tenerife, e serão percorridas 262 milhas náuticas até ao porto do Funchal, na Madeira, com passagem obrigatória pela Reserva Natural das Ilhas Selvagens (Selvagem Grande, Pitão Grande e Pitão Pequena).

O programa de atividades tem agendado para o dia 1 de setembro a confirmação de inscrições e a entrega das instruções da regata. Vão competir barcos das classes RI e Open, que dias antes à largada vão tomar o Real Club Náutico de Tenerife como base de operações. As instalações náuticas acolherão também no dia 3 de setembro a reunião de comandantes à qual se segue o cocktail de despedida.

A Regata Internacional Canárias – Madeira tem o caráter bianual e alterna o ponto de largada entre Tenerife, Lanzarote e Gran Canária. A última edição, em 2010, a prova largou da baía de Arrecife (Lanzarote) e, depois de quatro dias de travessia, teve como primeiro classificado o “Muyay” de Aureliano Negrín, do Real Club Náutico de Arrecife (RCNA).

Em 2008 impôs-se o barco “Islas-Chafiras”. A embarcação, que competia pelo Real Club Náutico de Tenerife, ganhava uma prova que tinha um significado especial, uma vez que se comemoravam os 500 anos da fundação da cidade do Funchal.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”] [fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest