Comércio tradicional e hotelaria são os mais prejudicados

O PND considera que o comércio tradicional e a hotelaria serão os sectores mais atingidos com as duas frentes de obra na baixa do Funchal.

IMG_1671O vereador do PND, na Câmara do Funchal, Gil Canha, chamou hoje a atenção da população para os impactos devastadores que as obras nas ribeiras de São João, Santa Luzia e João Gomes vão provocar na cidade do Funchal, nomeadamente na frente mar.

“Estas obras vão criar um verdadeiro colapso económico na nossa cidade, muito maior talvez do que aquele que a cidade passou durante a segunda guerra mundial porque o governo continua com a sua determinação em avançar com estas duas obras ao mesmo tempo. São obras de engenharia pesada, é a chamada indústria de guerra da construção civil do drº Alberto João Jardim que andou a destruir o campo e agora acentuou arrais na nossa frente mar”, criticou, alertando para o facto de quem sairá mais prejudicado desta situação serão os pequenos comerciantes da baixa e o sector hoteleiro.

“As pessoas que vão sofrer mais com estas obras são o comércio tradicional e a nossa indústria hoteleira, que já está nas horas da amargura, nomeadamente com a destruição da Rotunda Sá Carneiro, a Rotunda do Infante e do Dolce Vita, as pessoas ainda não se aperceberam mas vão ser destruídas, vão ser abertas para se pôr em campo as obras da Ribeira de São João que irá provocar o colapso no trânsito”, advertiu.

Gil Canha lamentou ainda que a ACIF e as unidades hoteleiras ainda não se tenham pronunciado sobre as referidas obras.

[fblike style=”standard” showfaces=”false” width=”450″ verb=”like” font=”arial”][fbshare type=”button”] [twitter style=”vertical” float=”left”]

Pin It on Pinterest